17 junho 2015

Resenha: O Lado Mais Sombrio - A. G. Howard



Sinopse: Alyssa Gardner ouve os pensamentos das plantas e animais. Por enquanto ela consegue esconder as alucinações, mas já conhece o seu destino: terminará num sanatório como sua mãe. A insanidade faz parte da família desde que a sua tataravó, Alice Liddell, falava a Lewis Carroll sobre os seus estranhos sonhos, inspirando-o a escrever o clássico Alice no País das Maravilhas. Mas talvez ela não seja louca. E talvez as histórias de Carroll não sejam tão fantasiosas quanto possam parecer. Para quebrar a maldição da loucura na família, Alyssa precisa entrar na toca do coelho e consertar alguns erros cometidos no País das Maravilhas, um lugar repleto de seres estranhos com intenções não reveladas. Alyssa leva consigo o seu amigo da vida real – o superprotetor Jeb –, mas, assim que a jornada começa, ela se vê dividida entre a sensatez deste e a magia perigosa e encantadora de Morfeu, o seu guia no País das Maravilhas. Ninguém é o que parece no País das Maravilhas. Nem mesmo Alyssa...

Impressão: O livro começa de maneira um pouco lenta e chega até a ser chato para algumas pessoas, mas depois ele começa a ficar bom e não tem mais como parar de ler. Uma característica desse livro é que ele tem descrições muito exóticas e góticas, e eu tive uma certa dificuldade em imaginar essas coisas góticas. Alyssa passa o livro inteiro usando apliques que ela e sua amiga fizeram e ela faz maquiagem fortes, mas eu simplesmente não consigo imagina-la dessa forma. Talvez seja uma dificuldade só minha, ou talvez isso ocorra por causa da capa e por pensar em Alice. 
Fiquei muito empolgada ao ler o livro e associar as coisas que lia com o livro de Alice no País das Maravilhas que eu li no começo deste ano, mas também tiveram algumas coisas que estranhei um pouco e não me lembrava de ter no livro original, mas é claro que sendo uma adaptação e mundo completamente novo diferente do que os olhinhos infantis de Alice enxergaram, era esperado que muitas coisas no país das maravilhas fossem diferentes.
Um ponto interessante deste livro é que Alyssa e Jeb são artistas, Jeb faz desenhos maravilhosos de fadas góticas completamente inspiradas em Alyssa. Já Alyssa cria paisagens usando insetos, isso mesmo insetos, ela faz isso pois é a única maneira que encontrou de calar suas vozes. Mas acho que isso vai mudar um pouco depois de passar um tempo no País das Maravilhas.
Assim como no livro existem momento de amor e ódio entre Alyssa e Morfeu, isso pode também acontecer com o leitor, apesar de que eu não consigo me simpatizar com ele de forma alguma desde o início livro. Jeb sendo o amigo e protetor de Alyssa é claro que não poderia deixar de rolar um romance entre os dois, mas nossa... como esses dois demoraram para assumir esse romance, mas é claro que tinham várias coisas entre os dois que os impediam. Este livro faz parte de uma série, e não vejo a hora de colocar minhas mãos nos próximos livros.
O livro contém personagens únicos e muitas vezes encantadores, mas alguns como o Rábido Branco e Herman Chapelão tem aparências bem perturbadoras. Falando em coisas perturbadoras, não poderia deixar de falar da deliciosa pitada de loucura que existe neste livro e que acaba deixando tudo bem atrativo para a leitura. O final do livro é surpreendente e temos revelações de muitas coisas que jamais imaginaríamos.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário