21 junho 2015

Momento Popcorn: Trocando os Pés


Sinopse:  A família de Max (Adam Sandler) tem a mesma sapataria há muitas gerações. Ele cuida sozinho da sapataria e assim passa os dias em função do trabalho. Até que um dia ele descobre na sapataria uma máquina que permite a ele assumir a aparência de outras pessoas quando usa os sapatos delas. Agora, ele precisará decidir como lidar com tantas possibilidades, afinal, não é todo dia que podemos experimentar viver a vida de outras pessoas.

Impressões: Este filme é um pouco diferente do que estamos acostumados a ver nos filmes de Adam Sandler, claro que ainda é uma comédia, mas é uma comédia mais pura que não apela para muitas besteiras, mulheres peitudas ou o personagem de Adam tentando ganhar a mulher mais bonita de todo o filme. O filme com maturidade e humor trata da vida de Max e de seus problemas familiares. Ele esta tão acostumado com sua vida monótona que para ele não existe nada além de cuidar da sapataria e de sua mãe que tem mal de Alzheimer (bom pelo menos parece). Além disso algo que abala muito a sua vida e a de sua mãe, é o fato de que seu pai os abandonou.
Assim que Max descobre o que a máquina velha que fica escondida no porão de sua loja pode fazer, ele começa a viver várias aventuras usando os sapatos consertados e que o transformam nos donos dos sapatos. Dessa forma ele começa a viver aventuras, descobrir coisas sobre a vida das pessoas e até mesmo ajudar outras. Até uma causa nobre de uma assistente social, para defender um velhinho que não quer sair de sua casa e que esta sendo ameaçado, ele adota e ajuda o senhor.
O filme tinha tudo para ser excelente, mas algumas coisas me decepcionaram e você não quer spoilers, acho melhor parar por aqui, pois eu vou ter que soltar alguns para falar o que me desagradou. Achei que a atuação de Adam para cenas tristes, deixou um pouco a desejar. Ele já fez outras cenas tristes em seus filmes, como em Click, e não deixou tanto a desejar. Mas quando ele encontra sua mãe morta eu achei que a atuação dele não foi muito boa não. Mas isso é o de menos, depois disso o filme seguiu e fluiu tudo muito bem. Porém o final me incomodou e vou tentar dar o menos possível de spoilers aqui, mas posso dizer que o pai de Max nunca os abandonou, mas fingiu desaparecer por que tinha feito coisas erradas e ficou com medo de machucarem sua esposa e Max. Porém no final do filme ele apresenta uma fortuna enorme para Max e até uma limousine com motorista e tudo. E é ai que vem a pergunta, se ele tinha tanto dinheiro por que ele deixou a esposa e o filho daquela maneira? Por que ele não podia proteger a ele e a sua família? Por que não dar o conforto que a sua esposa merecia? Se tinha tanto dinheiro, não poderia contratar segurança para a família e todos ficarem juntos? Eu achei horrível esse final, okay que de certa forma ele estava o tempo todo cuidado de Max e da esposa. Mas ele os privou de uma vida confortável (principalmente a esposa, porque talvez Max tivesse algo a aprender), sendo que ele tinha dinheiro e poderia muito bem proteger aos três. Um filme que corria muito bem, realmente me decepcionou bastante com esse final. Gosto bastante dos filmes do Adam Sandler, mas esse realmente deixou a desejar por causa desse final.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário