16 outubro 2016

Resenha: O Médico e O Monstro - Robert Louis Stevenson


Título: O Médico e O Monstro, ou O Estranho Caso de Dr. Jekyll e Mr. Hyde
Autor: Robert Louis Stevenson
Editora: Galera Record
Número de Páginas: 110
Ano de Lançamento: 2016
Livro 2 lido para o Rory Gilmore Book Challenge.

Sinopse:
Robert Louis Stevenson escreveu em seis dias uma história que lhe veio de um pesadelo. Assim nasceu o clássico da literatura O médico e o monstro ou O estranho caso de Dr. Jekyll e Mr. Hyde.
O livro é uma intrigante combinação entre história de terror e alegoria moral. É a luta de duas personalidades opostas — uma essencialmente boa e outra o puro mal — pelo controle de um homem. O suspense, a inteligência e o retrato sensível da natureza dupla do Dr. Jekyll revelam a habilidade e a originalidade do autor, e o poder de sua obra reverbera até os dias atuais.
Essa nova tradução, feita por Ana Julia Perrotti-Garcia, é uma edição comemorativa do aniversário de 130 anos da publicação original.
Crítica: 

Inicialmente somos apresentados a Mr. Utterson, um advogado de confiança que trabalha para muitas pessoas importantes, entre eles Henry Jekyll um de seus melhores amigos. Em uma caminha matinal com seu primo, Mr. Richard Enfield, Utterson acaba sabendo de uma das atrocidades cometidas por Mr. Hyde. Ele fica muito curioso quanto a Mr. Hyde, pois seu amigo Jekyll havia colocado Hyde como seu herdeiro em caso de sua morte ou desaparecimento. E este tal de Edward Hyde não parecia ser uma boa pessoa.

Utterson então começa a visitar seu amigo perguntando sobre Hyde e insistindo que não achava uma boa ideia seu testamento beneficia-lo, pois ele não parecia ser uma boa pessoa. Mas Jekyll sempre defendia seu protegido e preferia mudar o assunto. 


Cada vez mais a situação vai ficando insustentável, Edward Hyde comete atrocidades e Henry Jekyll esta cada vez mais doente e recluso. Preocupado, Utterson, começa a "investigar" falando com outros amigos, com os empregados de Jekyll e tentando falar com o próprio amigo, mas tudo é em vão. Até o derradeiro dia em que é procurado por Poole, o mordomo de Mr. Jekyll, e toda a verdade é revelada.

Confesso que ao iniciar a leitura do livro, eu estava achando tudo muito chato e entediante, mas a partir da metade do livro as coisas começaram a ficar melhores e fiquei animada querendo saber o desenrolar e não consegui mais parar de ler. A obra é escrita de maneira muito inteligente, como todo bom mistério deve ser e apesar de já saber mais ou menos o que seria revelado, fui surpreendida pela forma como tudo foi abordado.


O livro trás grande reflexão e arrisco-me a dizer que todos nós temos Hyde e Jekyll dentro de nós, e eles tomam controle de nossas vidas dependendo do momento ou situação. Todos somos feitos de bem e mal, e resta a cada um de nós escolher como melhor agir e qual lado iremos mostrar. Se iremos nos manter Jekyll, ou se deixaremos Hyde tomar conta de tudo. Acho que essa foi a mensagem que o livro tentou passar.

Em sua maioria o livro é narrado por Mr. Utterson, mas existem duas narrações diferentes ao fim do livro, sendo elas de Dr. Lanyon e Dr. Jekyll. A escrita é bem clara e fácil de ser compreendida. Gostaria que mais detalhes tivessem sido dados ao final do livro, fiquei curiosa quanto ao desfecho, mas acho que todos nós pudemos imaginar decido aos fatos que se sucederam. Um livro fácil de ler, pequeno e tranquilo. Um clássico. E aí vai se aventurar?

Nota: 

É parte do caráter de um homem modesto aceitar seu círculo de amizades como é apresentado pelas mãos da oportunidade;
Deixe-me seguir meu caminho sombrio. Impus a mim mesmo um castigo e um perigo que não consigo nomear. Se sou o maior dos pecadores, também sou o maior dos sofredores. 
Foi no lado moral, e em mim mesmo, que aprendi a reconhecer a completa e primitiva dualidade do homem; vi que, das duas naturezas que duelavam no campo da minha consciência, mesmo se pudesse pender corretamente para uma delas, isso ocorria porque eu era radicalmente ambas;  
Comentários
2 Comentários

2 comentários:

  1. Já li esse livro e acho ele incrível e cheio de mistério, além disso o final é surpreendente.
    Art of life and books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele é muito bom mesmo, me surpreendeu quando comecei a gostar dele. De início achei meio chatinho, mas depois me apaixonei.

      Excluir